Os 10 maiores impostores de todos os tempos

Existe diversos tipos de inteligência e que são usadas às vezes, de maneira errada. Estamos falando dos impostores, figuras que usam a inteligência para enganar as pessoas, aplicando golpes que muitas vezes, são de certo modo, geniais.

Por Cássio Coelho

Durante toda a historia nós tivemos pessoas consideradas verdadeiros gênios, em diversas esferas diferentes da sociedade. Podemos citar grandes físicos como Albert Einsten, por exemplo. Mas a inteligência não se resume apenas nessas personalidades que ficaram famosas por suas descobertas que mudaram o mundo. Existe diversos tipos de inteligência e que são usadas às vezes, de maneira errada. Estamos falando dos impostores, figuras que usam a inteligência para enganar as pessoas, aplicando golpes que muitas vezes, são de certo modo, geniais. Neste artigo, você vai conhecer os 10 maiores impostores da história.

imp

10 Maiores impostores da história

1. O homem que "vendeu" a Torre Eiffel

Conhecido como "o homem que vendeu a Torre Eiffel", Victor Lustig era, um dos mais talentosos trapaceiros que já existiram. Nascido em 1890 na Boêmia, na Tchecoslováquia, ele era um vigarista simples e charmoso, fluente em vários idiomas. Lustig se estabeleceu trabalhando com golpes nos transatlânticos que navegavam entre Paris e Nova York.

O primeiro golpe de Lustig envolveu uma "máquina de imprimir dinheiro". Ele demonstrava a capacidade da caixa pequena para os clientes, lamentando o tempo todo que o dispositivo levou seis horas para copiar uma nota de US$ 100. O cliente, sentindo enormes lucros, compraria as máquinas por um preço alto, geralmente acima de US$ 30 mil. Nas próximas doze horas, a máquina produziria mais duas notas de US $ 100. Depois disso, produziu apenas papel em branco, quando o suprimento de notas de 100 dólares se esgotou. Quando os clientes perceberam que haviam sido enganados, Lustig já havi sumido do mapa.

Em 1925, o golpe de mestre de Lustig começou quando ele estava lendo um jornal, um artigo discutia os problemas que a cidade estava tendo com a manutenção da Torre Eiffel. Por isso, ele adotou o disfarce de um funcionário do governo e enviou a seis revendedores de sucata um convite para discutir um possível negócio. Lustig disse ao grupo que a manutenção da Torre Eiffel era tão ultrajante que a cidade não podia mais mantê-la, e queria vendê-la por sucata. Então ele vendeu a Torre Eiffel para um dos revendedores de sucata e pegou um trem para Viena com a mala cheia de dinheiro. O comprador ficou muito humilhado para reclamar com a polícia.

Mais tarde, Lustig convenceu o gângster Al Capone a investir US$ 40 mil em um acordo de ações. Lustig manteve o dinheiro de Al Capone em um cofre por dois meses e depois o devolveu, alegando que o negócio havia fracassado. Impressionado com a integridade de Lustig, Al Capone deu a ele US$ 5 mil, era tudo o que ele mais queria.

Em 1907, Lustig chegou aos Estados Unidos e realizou vários golpes, mas acabou a sorte: ele foi preso por falsificação e enviado para a prisão de Alcatraz. Em 09 de março de 1947, ele contraiu pneumonia e morreu dois dias depois.

2. Prenda-me se for Capaz

O famoso filme "Prenda-me se for capaz" estrelado por Leonardo DiCaprio e Tom Hanks, é vagamente baseado nas façanhas de Frank Abagnale. Ele arrecadou mais de US$ 2,5 milhões em 26 países. Nascido em 1948, seu primeiro golpe foi escrever cheques em sua própria conta. Então ele imprimiu suas próprias cópias quase perfeitas de cheques.

Por um período de dois anos, Abagnale se disfarçou de piloto da Pan Am "Frank Williams", para conseguir caronas gratuitas em todo o mundo. Mais tarde, ele representou um pediatra por 11 meses em um hospital da Geórgia sob o nome "Frank Williams". Abagnale também forjou um diploma de Direito da Universidade de Harvard, passou no exame de ordem da Louisiana e conseguiu um emprego no escritório do Procurador Geral do Estado da Louisiana.

Eventualmente, ele foi pego na França em 1969, quando um atendente da Air France reconheceu o rosto de um pôster procurado. Quando a polícia francesa o prendeu, 12 dos países em que ele cometera fraude queriam extraditá-lo. Após um julgamento de dois dias, ele foi preso pela primeira vez na Casa de Prisão de Perpignan, na França; uma sentença de um ano que foi reduzida pelo juiz presidente em seu julgamento para seis meses.

Ele foi extraditado para a Suécia, onde foi tratado razoavelmente bem pela lei sueca. Durante o julgamento por falsificação, seu advogado de defesa quase teve seu caso julgado improcedente, argumentando que ele "criou" os cheques falsos e não os forjou, mas suas acusações foram reduzidas a fraudes e fraudes.

Abagnale passou seis meses em uma prisão de Malmö, mas no final, seria julgado na Itália. Mais tarde, um juiz sueco pediu a um funcionário do Departamento de Estado dos EUA que revogasse seu passaporte. Sem um passaporte válido, as autoridades suecas foram forçadas a deportá-lo para os EUA. Ele foi condenado a 12 anos em uma prisão federal por várias acusações de falsificação.

3. O Esquema Ponzi

Um dos maiores vigaristas da história americana, Charles Ponzi criou o que ficou conhecido como "esquema Ponzi". Esta é uma farsa que paga aos investidores iniciais retornos dos investimentos de investidores posteriores. Ele prometeu aos clientes um lucro de 50% em 45 dias, ou 100% em 90 dias, comprando cupons de resposta com desconto em outros países e resgatando-os pelo valor nominal nos Estados Unidos como uma forma de arbitragem. Ganhando US$ 250 mil por dia em 1920, agentes federais o prenderam.

Após o ocorrido, o The Post iniciou uma série de artigos que faziam perguntas difíceis sobre o funcionamento da máquina de dinheiro de Ponzi. Ele ficou preso por anos. Emem 1934, Ponzi foi libertado, enviado para a Itália e, finalmente, para o Brasil, onde passou os últimos anos de sua vida na pobreza, trabalhando ocasionalmente como tradutor. Ele teve um derrame em 1948 e morreu em um hospital de caridade no Rio de Janeiro em 1949.

4. O francês "Rockefeller"

Chirstopher Rocancourt foi um impostor e trapaceiro que enganou pessoas ricas, mascarado como membro francês da família Rockefeller, ele deu seu primeiro grande golpe em Paris, falsificando a ação de uma propriedade que não era sua e depois "vendendo" por US$ 1,4 milhão.

Rumo aos Estados Unidos, Rocancourt fingiu ser produtor de filmes, ex-campeão de boxe e capitalista de risco. Ele soltou nomes como "sua mãe" Sophia Loren ou "seus tios" Oscar de la Renta e Dino De Laurentiis e foi associado a várias celebridades. Rocancourt se casou com a modelo da Playboy, Pia Reyes, com quem teve um filho chamado Zeus. Ele viveu por um tempo com Mickey Rourke e aparentemente convenceu o ator Jean-Claude Van Damme a produzir seu próximo filme.

Uma de suas marcas registradas era sempre ter uma mulher incrivelmente bonita no braço. Além de casado com Pia Reyes, segundo a imprensa, ele morou com a modelo playboy Rhonda Rydell por seis meses. Ela não sabia que Rocancourt era casado e disse que ele havia lhe dito que era nobre francês, filho de uma condessa.

Em março de 2002, ele foi extraditado para Nova York e processado por roubo, furto, contrabando, suborno, perjúrio e fraude contra 19 vítimas. Rocancourt foi multado em US$ 9 milhões, condenado a pagar US$ 1,2 milhão em restituição e condenado a cinco anos de prisão. Na Suíça, a polícia o conectou com um roubo de joias e o barrou do país até 2016.

5. Poyais, o país fictício

Soldado escocês, aventureiro e colonizador que lutou pela independência da América do Sul, Gregor MacGregor também foi um dos vigaristas mais famosos de todos os tempos, pois, ao retornar à Inglaterra em 1820, alegou ser "Príncipe de Poyais", um país fictício da América Central que MacGregor havia inventado que, com sua ajuda, atraiu investidores e, finalmente, colonos.

Gregor MacGregor não apenas ganhou a confiança e o dinheiro dos conquistados com muito esforço por seus pretensos colonos, mas também criou um guia detalhando com a geografia e abundantes recursos naturais de sua ilha ao largo da costa de Honduras. Quando seus 250 investidores haviam navegado para o trecho vago de água onde sua ilha deveria estar, MacGregor já estava reunindo seu próximo grupo de colonos, desta vez, da França. Sem se deixar abater pelas eventuais mortes de 200 de seus primeiros colonos, MacGregor teve o trabalho de redigir uma constituição de Poyais que se nomeou chefe da república.

Mesmo após seu julgamento e condenação por fraude, esse homem magnífico continuou vendendo terras e ações inexistentes para a nobreza européia.

6. A "filha ilegítima" de Andrew Carnegie

Nascida como Elizabeth Bigley, mas mais tarde conhecida como Cassie Chadwick, está impostora fraudou os bancos da região de Cleveland, alegando ser uma filha ilegítima de Andrew Carnegie. Aos 22 anos, Cassie foi presa em Woodstock, Ontário por falsificação, mas libertada por insanidade. Em 1882, ela se casou com Wallace Springsteen, em Cleveland, Ohio; o marido a expulsou onze dias depois, quando descobriu o passado dela. Em Cleveland, ela se casou com o Dr. Chadwick.

Em 1897, Cassie começou seu maior e mais bem-sucedido golpe: o de se estabelecer como filha do famoso empresário e filantropo, Andrew Carnegie. Ela falsificou uma nota promissória de US$ 2 milhões com a assinatura de Carnegie. As informações vazaram para os mercados financeiros no norte de Ohio e os bancos começaram a oferecer seus serviços. Nos oito anos seguintes, ela usou esse histórico falso para obter empréstimos que eventualmente totalizaram US$ 20 milhões de dólares. Quando mais tarde lhe perguntaram a Carnegie, ele negou que a conhecesse: o esquema entrou em colapso, ela foi presa e o julgamento foi um circo da mídia. Ela morreu na cadeia.

7. O cirurgião falso

Conhecido como o " Grande Impostor ", Ferdinand Demara enganou o maior número de pessoas, de monges a cirurgiões e guardas da prisão. Nascido em Massachusetts em 1921, ingressou no Exército dos EUA em 1941 e começou sua nova vida emprestando o nome de seu amigo do exército, Anthony Ignolia. Ele então fingiu seu suicídio e pegou outro nome, Robert Linton French, e se tornou um psicólogo de orientação religiosa. Tanto a Marinha quanto o Exército o capturaram e ele cumpriu 18 meses de prisão.

Uma série de carreiras pseudo-acadêmicas se seguiram. Ele era, entre outras coisas, engenheiro civil, delegado de um xerife, um assistente de prisão, médico de psicologia aplicada, advogado, especialista em cuidados infantis, monge beneditino , monge trapista, editor, um pesquisador de câncer e um professor.

Um trabalho de professor levou a seis meses de prisão. Ele nunca parecia ter muito ganho monetário no que estava fazendo, apenas respeitabilidade temporária.

Sua façanha mais famosa foi disfarçar-se como cirurgião Joseph Cyr no HMCS Cayuga, um destróier da Marinha canadense, durante a Guerra da Coréia. Ele conseguiu improvisar cirurgias bem-sucedidas e evitar infecções com quantidades generosas de penicilina. Isso funcionou até que a mãe do verdadeiro Dr. Joseph Cyr descobriu e relatou.

Demara voltou aos EUA, inspirou o filme de 1960 "O Grande Impostor". Ele morreu em 1982 como ministro batista.

8. Seis graus de separação

David Hampton foi um vigarista afro-americano, e sua história tornou-se a inspiração para o famoso filme "Seis Graus de Separação", quando ele assumiu a identidade do filho de Sidney Poitier e de repente foi introduzido como celebridade.

Hampton começou a empregar o disfarce de "David Poitier" para ganhar refeições gratuitas em restaurantes. Ele então convenceu pelo menos, uma dúzia de pessoas a deixá-lo ficar com eles em suas casas ou a dar-lhe dinheiro, incluindo Melanie Griffith , Gary Sinise e Calvin Klein. Ele disse a alguns deles que ele era amigo de seus filhos, alguns que acabara de perder seu avião para Los Angeles e que toda sua bagagem estava nele, alguns que seus pertences haviam sido roubados.

Em 1983, Hampton foi preso e condenado por suas fraudes e recebeu ordem de restituir US$ 4.490 a suas várias vítimas; em 2003, ele morreu de complicações relacionadas à aids.

9. Princesa Caraboo, da ilha de Javasu

Em 1817, um sapateiro na Inglaterra, conheceu uma jovem aparentemente desorientada com roupas exóticas que falava uma língua que ninguém conseguia entender. Os habitantes locais trouxeram muitos estrangeiros que tentaram descobrir que língua estranha a senhora estava falando, até que um marinheiro português "traduziu" sua história: ela era a princesa Caraboo, da ilha de Javasu, no Oceano Índico. Ela havia sido capturada por piratas, depois pulou no mar no Bristol Channel e nadou em terra.

Nas dez semanas seguintes, esse representante da realeza exótica era o favorito dos dignatários locais. Ela usou um arco e flecha, cercou, nadou nua e orou a Deus, a quem chamou Allah Tallah. Ela adquiriu roupas exóticas e um retrato feito dela foi reproduzido em jornais locais.

Eventualmente, a verdade veio à tona: ela era na verdade a filha de um sapateiro, Mary Baker , de Devon. A moça era uma criada em vários lugares por toda a Inglaterra, mas não havia encontrado um lugar para ficar. Ela inventou uma linguagem fictícia a partir de palavras imaginárias e ciganas e criou um personagem exótico. Ela continuou seu papel nos EUA, na França e na Espanha sem a mesma sorte. Sua história foi a base do filme de 1994 "Princesa Caraboo", escrito por John Wells.

10. A dupla pop que enganou o mundo

A Milli Vanilli foi uma dupla de música pop composta por Fab Morvan e Rob Pilatus, formada na Alemanha em meados da década de 1980. A dupla começou a crescer rapidamente em todo o mundo e 1988 e ganhou o Grammy de Melhor Artista Novo em 1990.

No mesmo ano, durante uma performance "ao vivo" gravada pela MTV no parque temático Lake Compounce em Connecticut, a gravação da música "Girl You Know It True" tocou e começou a pular, resultando em um dos momentos mais embaraçosos da história da música popular. A verdade foi revelada: o som de Milli Vanilli foi realmente criado por Frank Farian com o talento vocal de outros cantores, Morvan e Pilatus não cantaram nos discos.

Depois disso, o Grammy Awards que eles receberam foi retirado, e pelo menos 26 ações diferentes foram movidas sob várias leis americanas de proteção contra fraudes foram sancionadas contra Pilatus, Morvan e Arista Records.

Em 1998, apenas dez anos após a estréia inicial de Milli Vanilli, Pilatus foi encontrado morto em um hotel de Frankfurt por uma aparente overdose de drogas.

Então, o que achou da lista com os 10 maiores impostores de todos os tempos?

Siga nossas redes sociais